ÁUDIODESTAQUE AGORALitoral

Arroio do Sal já trabalha no planejamento para instalação de porto marítimo

Foto: Divulgação Prefeitura de Arroio do Sal

A possibilidade de construção de um porto marítimo em Arroio do Sal já vem sendo trabalhada no município há alguns meses. A informação é do prefeito em exercício, Adilson Vargas em entrevista à Jovem Pan News Litoral na manhã desta quarta-feira.  Na última segunda-feira,26, houve o anúncio por parte do grupo que está a frente do projeto de um porto marítimo no litoral Norte que o local escolhido foi Arroio do Sal em virtude dos estudos técnicos realizados pela Marinha do Brasil e que apontaram parte da costa da cidade como propícia para a instalação do empreendimento em virtude da sua profundidade.  “ A comunidade recebeu positivamente a notícia e acredito que este fator foi positivo, já que em Torres parte da comunidade não é favorável a instalação de um porto. E é importante salientar a participação do ex-deputado federal e ex-prefeito de Santa Maria engenheiro Fernando Carrion que vem sustentando a idéia a partir de que o Rio Grande do Sul necessita de mais um local de transporte de produtos, já que a maioria dos estados tem mais de 1 porto. Em Santa Catarina, por exemplo, são 5”. Disse Vargas.

Conforme o vice-prefeito, o município trabalhou em silêncio sem politizar a questão buscando caminhar junto e obtendo o máximo de informações com o grupo de empresários da Serra que é responsável pelo projeto, o Grupo Mobi, com o senador Luiz Carlos Heize, empresários locais, entre outros.

Adilson Vargas disse que  o secretário de Meio Ambiente de Arroio do Sal, Luiz Carlos Schmitt, é profundo conhecedor do assunto, pois trabalhou por um longo período no Porto de Pacen em Pernambuco e já está trabalhando para obter o máximo de informações em licenciamentos ambientais  daqueles que serão de responsabilidade do município. “ Outra preocupação é a possibilidade de invasões na cidade, impactos turísticos, entre outros, e por isto estamos buscando a participação de municípios vizinhos para criarmos uma comissão de trabalho que estará a frente desta questão, objetivando planejar da melhor forma possível o futura que se mostra promissor.” Completou.

Segundo Vargas,  o local de instalação do futuro porto marítimo ainda está indefinido, mas há duas possibilidades, uma  entre o Balneário de Rondinha e o Balneário Alfa e a outro mais ao norte na divisa com Torres.  O modelo de porto a ser implantado é bastante idêntico ao Porto de Itapoá em Santa Catarina.

Entretanto, há um longo caminho para a concretização do projeto. A definição da cidade que pode receber a estrutura foi apenas um pré-encaminhamento para viabilização do projeto. A partir de agora, haverá a delimitação da área específica e a elaboração dos projetos necessários para posterior envio à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), órgão do governo federal responsável por regular e autorizar a exploração da infraestrutura portuária e aquaviária no país, além dos devidos licenciamentos ambientais.

O Grupo Bolognesi Empreendimentos, de Porto Alegre, será responsável pela elaboração dos projetos.

CONFIRA O ÁUDIO DA ENTREVISTA REALIZADA NA MANHÃ DESTA QUARTA-FEIRA (28)

 

Sandro Sauer

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email