Estado

Em Miami, governador conhece modelo de escolas comunitárias

Leite visita escola na Flórida: estado está entre os cinco melhores nos EUA na qualidade do ensino - Foto: Divulgação

O governador Eduardo Leite cumpriu agenda, nesta sexta-feira (6/9), em Miami, nos Estados Unidos, onde visitou uma escola comunitária, também conhecida como escola charter (charter schools). O sistema, comum no modelo americano, consiste em um sistema de escola pública independente, no qual as instalações são do governo, mas a administração é feita pela iniciativa privada.

A escola charter tem uma gestão independente e privada. Assim, pode se moldar da forma como achar adequada para atender aos alunos e à comunidade. As escolas charter surgiram na década de 1980, liderada por professores que queriam experimentar diferentes metodologias de ensino com estudantes que obtinham resultados insatisfatórios nas instituições de ensino tradicionais. A primeira foi criada em 1991. Na Flórida, o modelo é muito popular, e já existem mais de 600 escolas comunitárias nesse estado americano.

“Foi bastante positivo poder compreender outra forma de prestação de serviço na educação para analisarmos o quanto isso se aplica a nossa realidade. Podemos pensar em criar uma política semelhante, talvez um projeto piloto que possa ser testado. É muito válido pensarmos em alternativas que possam melhorar o aprendizado dos alunos”, enfatizou Leite.

Ao chegar, o governador encontrou o secretário assistente de Ensino Básico e Secundário, Frank Brogan, o CEO da Charter Schools USA (CSUSA), Jon Hage, e o presidente da Renaissance Elementary Charter School, Ken Haiko. O grupo fez uma visita à Renaissance. Logo após, chegou o ex-governador da Flórida Jeb Bush.

Leite conversou com Jon Hage e Jeb Bush sobre a criação do modelo e o impacto na vida escolar dos Estados Unidos. “Pude entender o processo de funcionamento e de implementação das escolas charter nos últimos 20 anos. Além disso, também falamos da política, em si, de school choice, que dá oportunidade de escolha ao cidadão para que decida onde vai matricular o filho”, relatou Leite.

Avanço na qualidade da educação

Na prática, o governo abre a possibilidade de implantação de uma escola em um determinada região, e as instituições se apresentam manifestando o interesse de colocar uma escola. As escolas são remuneradas de acordo com o valor per capita por aluno. “Há um sistema de avaliação para mensurar o aprendizado dos alunos e garantir que a escola tenha um bom funcionamento. O contrato de prestação de serviços pode ser prorrogado conforme os resultados”, detalhou.

O ex-governador Jeb Bush foi um dos responsáveis pela ampliação do sistema na Flórida. “Foi uma conversa importante, pois ele relatou dificuldades, todo o funcionamento legal dessa prática e, também, os resultados, mostrando que a Flórida está, hoje, entre os cinco melhores estados no que diz respeito à qualidade de ensino”, disse Leite.

O governador está acompanhado do deputado federal por São Paulo Vinícius Poit, do presidente do Instituto Cultural Floresta, Leonardo Fração, e do empresário e diretor da Rede Decisão, Gabriel Alves.

Depois da agenda em Miami, Leite embarca para Singapura, onde encontrará governadores e representantes de outros quatro Estados para uma série de atividades sobre Gestão de Recursos Humanos no setor público. O roteiro é promovido pela Fundação Lemann, entidade que apoiou o Rio Grande do Sul na seleção dos coordenadores regionais de educação. Singapura é um dos países mais inovadores no que diz respeito a recrutamento, capacitação e avaliação de servidores públicos.

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email