Estado

Conselho de Veterinária realizará campanha para evitar o abandono de animais

Fim de ano nas estradas é sinônimo de férias, festas e descanso, mas, também, de abandono de animais. É comum ver as portas dos carros serem abertas para deixar o pet no acostamento, e os motivos apontados são inúmeros: a família não tem com quem deixar o bichinho, ele cresceu mais do que imaginavam ou não conseguem arcar com os gastos envolvidos. Não importa o motivo: abandonar animais é crime previsto em lei, com reclusão. “Somente com a guarda responsável é possível evitar esse ato que, além de criminoso, é muito cruel”, destaca Lisandra Dornelles, presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS), ao anunciar que as campanhas “Dezembro Verdade – Não me deixe pra trás agora” e “Guarda Responsável – Eu sou uma vida” chegarão até à sociedade em uma ação orientativa com o patrocínio da Supra e apoio do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Estado do Rio Grande do Sul (Sulpetro).

 No dia 19 de dezembro, em postos de gasolina espalhados por diversos municípios gaúchos, o flyer com as principais dicas elaboradas por médicos veterinários e zootecnistas para tomar uma decisão responsável de levar um bichinho será distribuído à população. As peças gráficas das campanhas que detalham essas dicas estão disponíveis para download gratuito em www.crmvrs.gov.br/campanhas.php, em formatos A4, para impressão, e para compartilhar nas redes sociais.

 O objetivo do CRMV-RS é auxiliar na tomada de decisão para que a compra ou adoção sejam feitas com comprometimento. As campanhas são complementares e abordam deveres e responsabilidades que o tutor deve ter com o animal, incluindo alimentação, cuidados com a saúde, lazer, higiene e assistência veterinária, entre outros. Ao decidir por ter um bichinho de estimação, é preciso ter em mente quem poderá cuidar dele em períodos de ausência, como férias e viagens. Também devem ser apontadas as despesas que um novo membro da família trará. Um animal, de acordo com a espécie, pode viver de 2 a 80 anos e, conforme envelhece, tende a desenvolver doenças cujo o tratamento, às vezes, requer altos custos.

CMVRS

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email