ÁUDIOENTREVISTASNotícias

Aguardando apenas confirmação do Lacen, surgimento de casos da dengue em Osório colocam o município em alerta

Devido ao crescimento de casos de dengue, zika e chikungunya no Rio Grande do Sul, a secretaria da Saúde de Osório alerta sobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito da dengue no município. Somente nos primeiros 4 meses foram 21 focos do mosquito encontrados, o mesmo número de todo o ano de 2021.

Osório já possui casos confirmados por laboratório, entretanto é necessário a confirmação pelo Lacen – Laboratório Central de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul, que diante do atual cenário enfrenta dificuldade na liberação dos exames.

Em entrevista neste sábado (30/04), à rádio Jovem Pan News Litoral, a médica veterinária, da Vigilância Sanitária de Osório, Anne Marth, recomenda que ao encontrar o mosquito, o morador notifique a vigilância, podendo inclusive, levar o inseto ao laboratório para identificação e desta forma tomar medidas com o local. “O mosquito pode estar se proliferando no quarteirão”, alertou a médica veterinária. “Desde 2013 não tínhamos casos de dengue em Osório”, disse, adiantando a possível confirmação de casos.

Os serviços da vigilância sanitária de Osório estão intensificados. A grande preocupação de momento são as casas de veranistas no distrito de Atlântida Sul, normalmente fechadas após o verão. Marmorarias serão orientadas para que vasos, especialmente utilizados em cemitérios possuam furos, para evitar a água parada.
Anne Marth recomenda que a pessoa não se automedique, podendo causar hemorragia.

Os sintomas pode confundir com de uma gripe, e em caso de febre, dor no corpo, a pessoa deve procurar um posto de saúde. No Estado são de 12 mil casos confirmados, números nunca antes atingidos, no litoral são 14 casos confirmados, a maioria homens. Confira, abaixo, o áudio da entrevista:

 

Texto: Lucas Filho

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email