LitoralOsório

Aumenta o número de focos do mosquito Aedes aegypti em Osório

A Vigilância Ambiental de Osório alerta para aumento de focos de Aedes aegypti em diferentes bairros da cidade: 6 no Glória, 6 no Centro, 2 em Atlântida Sul, 1 no Porto Lacustre, 1 no Albatroz e 1 na Várzea do Padre, totalizando 18 focos identificados. Em 2020, foram identificados 22 focos de Aedes aegypti. Em 2021 já foram confirmados no Rio Grande do Sul 742 casos de Dengue, 2 de Zika e 1 de Chikungunya em apenas 3 meses, mas há cerca de 300 exames aguardando conclusão no Lacen.

Mais do que foi confirmado em 2020: 260 casos positivos de Dengue. Na região Litoral Norte, 13 municípios são positivos para o Aedes aegypti: Arroio do Sal, Balneário Pinhal, Capão da Canoa, Cidreira, Imbé, Mostardas, Osório, Santo Antônio da Patrulha, Terra de Areia, Torres, Tramandaí, Três Cachoeiras e Xangri-Lá.

Não há casos positivos de Dengue em nenhum desses municípios. É importante que cada morador realize a vistoria em seu pátio, eliminando todo tipo de recipiente que acumule água. Apenas 10 minutos por semana é suficiente para evitar os criadouros e proliferação de mosquitos para toda a vizinhança. Caso capturem algum mosquito adulto, favor enviar para o Laboratório de Entomologia, junto à Vigilância Ambiental e Sanitária, no Posto Médico Central. Assim é possível confirmar ou descartar a presença do Aedes aegypti.

Muito importante é manter a água da piscina limpa e movimentá-la três vezes na semana. A borda, junto a linha d’água dever limpa com esponja, eliminando sujidades. Se puder, coloque uma lona por cima se não for mais usá-la. É bom lembrar, que eliminar os criadouros é muito mais fácil e barato, do que tratar a doença, especialmente agora que as unidades de saúde estão envolvidas contra a COVID 19.

Fonte: Ascom PMO

Edição: Gabriela Prestes

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email