ÁUDIOENTREVISTASNotíciasTramandaí

Bombeira em Tramandaí fala sobre sua carreira no Corpo de Bombeiros Militar do RS

Soldada Fernanda

A Jovem Pan News Litoral recebeu na manhã desta quarta-feira,7, a integrante do Corpo de Bombeiros em Tramandaí soldada Fernanda dos Santos Pinto Treussler que explanou sobre sua trajetória na corporação. Conforme a bombeira, ela ingressou na carreira através de concurso público da Brigada Militar em 2009, onde optou pelo Corpo de Bombeiros . “ Fui bem classificada e optei pelo Corpo de Bombeiros por ser mais próxima daquilo que almejava. Fiz o curso e em 2010 e fui encaminhada para Capão da Canoa onde atuei na atividade operacional até 2016 quando fui transferida para Tramandaí num pequeno período no administrativo e como não me adaptei voltei ao operacional em Capão da Canoa e agora estou atuando em Tramandaí na secção de Prevenção de Incêndio.” Disse Fernanda.

Sobre a atuação da mulher no Corpo de Bombeiros, Fernanda salientou que o trabalho exige tanto esforço físico como técnico, mas que o treinamento prepara e muito bem as profissionais. “ O trabalho de bombeiro é de muita parceria e nunca trabalhamos sozinhas, sempre em equipe e ao longo do tempo adquire-se a experiência necessária para enfrentar todos os desafios do dia-a-dia.” Falou a bombeira.

Fernanda é a única bombeira do litoral Norte habilitada a conduzir caminhões e disse que dirige este tipo de veículos há muito tempo e foi inclusive instrutora de direção. “ Acredito que deveria haver mais mulheres nesta atividade, que é difícil. Quando as pessoas vêem uma mulher dirigindo um caminhão de bombeiros acham bastante curioso.” Salientou Fernanda.

A bombeira relatou que no inicio de sua carreira se deparou com algumas dificuldades e citou um acidente onde houve um óbito de uma mulher com a mesma idade que a sua “ Ali foi um teste para saber se era ou não aquilo que eu queria” disse.  Por outro lado, ela citou um acidente na ERS 407 em que teve a oportunidade de retirar das ferragens um motorista de caminhão que voltou ao quartel 40 dias depois para agradecer. “ Isto mostra que a profissão vale a pena”. Salientou.

Fernanda teve alguns conflitos com a família quando anunciou que faria o concurso para  Brigada Militar . “ Isto é normal pois há uma preocupação dos familiares com os riscos da profissão.” Citou.

Por fim,  Fernanda disse que seu objetivo é crescer dentro da instituição e para isto já se inscreveu em concurso interno e almeja cargos superiores no futuro.

Confira a entrevista de Sandro Sauer com Fernanda dos Santos Pinto Treussler

 

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email