Capão da CanoaLitoral

Força Tarefa da Segurança Alimentar chega a Capão da Canoa e recolhe quase quatro toneladas de alimentos impróprios

Cinco estabelecimentos comerciais foram alvos de uma operação da Força-Tarefa Segurança Alimentar do Ministério Público do Rio Grande do Sul realizada nesta quarta-feira, 27 de janeiro, em Capão da Canoa, no Litoral Norte. Os agentes fiscalizaram um supermercado, dois açougues e duas peixarias. Por conta das péssimas condições sanitárias, o açougue foi interditado.

Conforme a promotora de Justiça de Capão da Canoa Luziharin Carolina Tramontina, foram encontrados diversos produtos fora do prazo de validade, alguns vencidos desde 2018. Havia, ainda, carne sem procedência, estragada e abaixo da temperatura adequada. Ao todo, 3,8 toneladas de mercadorias foram recolhidas. Os produtos foram destinados para fabricação de ração animal, doados ao Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos (Ceclimar) ou descartados em aterro sanitário.

Além da promotora de Capão da Canoa, participaram da ação o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) Segurança Alimentar Mauro Lucio da Cunha Rockenbach e representantes da Secretaria Estadual da Agricultura, da 18ª Coordenadoria Estadual da Saúde, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, da Delegacia do Consumidor (Decon), da Patrulha Ambiental da Brigada Militar (Patram) e da Vigilância Sanitária Municipal de Capão da Canoa.

 

 

Fonte: MP

Edição: Gabriela Prestes

 

 

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email