ImbéLitoral

Imbé é o 51° município do Brasil em qualidade da informação contábil

Imbé

A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) divulgou recentemente uma análise sobre a qualidade e consistência dos dados fiscais e contábeis enviados pelas prefeituras do país ao Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro (Siconfi). Entre os quase 5,6 mil municípios brasileiros, a cidade de Imbé alcançou a 51° colocação no ranking de 2020, que considera os dados do exercício de 2019.

O técnico em contabilidade Luciano Pasa, gestor da administração fazendária da Secretaria Municipal da Fazenda (SEFAZ), enfatiza que o resultado é fruto do esforço e da responsabilidade do governo municipal com as contas públicas. “É basicamente um trabalho de conciliação contábil que realizamos em todas as unidades orçamentárias da Prefeitura. Um trabalho em equipe, focado e atendendo todas as exigências legais, dando transparência aos gastos públicos”, explica.

Para ficar bem posicionada no ranking, a Prefeitura deve primeiramente enviar todas as suas declarações no prazo legal e evitar retificar os dados. Além disso, precisa assegurar-se de que informou corretamente os seus valores nos relatórios, atentando-se principalmente para não publicar valores diferentes para informações que deveriam ser iguais em diferentes relatórios. “Ao longo dos últimos anos conseguimos cumprir com todas as obrigações fiscais, com responsabilidade nas contas públicas e transparência na apresentação dos relatórios.

Felizmente conseguimos este reconhecimento do Tesouro Nacional que nos coloca num patamar elevado do cenário nacional”, comemora o prefeito Pierre. “Tenho certeza que o time da SEFAZ, assim como todo o nosso governo, está muito orgulhoso desta conquista”, complementa.

O ranking da qualidade da informação é dividido em quatro dimensões de avaliação:

Dimensão I – Gestão da Informação: verifica o comportamento dos entes no envio das informações. Exemplo: envio de todas as declarações, envios no prazo, quantidade de retificações, etc.

Dimensão II – Contábil: avalia os dados contábeis recebidos, adequação a regras do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (MCASP), consistência entre os demonstrativos, etc.

Dimensão III – Fiscal: avalia os dados fiscais recebidos, adequação a regras do Manual de Demonstrativos Fiscais (MDF), consistência entre os demonstrativos, etc.

Dimensão IV – Contábil x Fiscal: efetua o cruzamento entre os dados contábeis e fiscais recebidos.

A pontuação no ranking é calculada com base na média geral de acertos e no desvio-padrão. Além dessa versão, ainda é disponibilizado um painel online do ranking que é atualizado diariamente e reflete eventuais correções que forem efetuadas nas declarações.

O ranking completo pode ser acessado pelo site ranking-municipios.tesouro.gov.br.

 

 

Fonte: Ascom PMI

Edição: Gabriela Prestes

 

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email