ImbéLitoral

Imbé passa a ser o primeiro município do Litoral Norte gaúcho com Guarda Municipal armada

Menos de seis meses após a formatura dos agentes da Guarda Municipal de Imbé, os servidores municipais que atuam no patrulhamento ostensivo e preventivo passam a trabalhar armados a partir desta terça-feira (07). A cerimônia simbólica de entrega das armas aos 44 agentes ocorreu nesta manhã no Ginásio Municipal Engenheiro Floreal Sala, no Centro, e contou com a presença do prefeito Pierre Emerim, do vice Ique Vedovato e do titular da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Trânsito (SEMUSP-T), Marco Antonio Silva. O ato reservado ocorreu sob rígido protocolo de segurança em respeito às regras sanitárias de prevenção ao novo coronavírus, com aferição de temperatura dos participantes e distanciamento controlado. Com isso, Imbé passa a ser o primeiro dos 23 municípios do litoral norte gaúcho a ter guardas municipais efetivamente armados.

No total foram adquiridas 50 pistolas calibre 380 e munições, num investimento aproximado de R$ 300 mil custeados com recursos do programa Imbé Mais Seguro, o plano municipal de segurança pública. O porte e a responsabilidade pela utilização do armamento caberão ao próprio agente. “Teremos um rígido protocolo de controle. Cada guarda municipal ficará responsável pela sua arma e responderá pela sua utilização, seguindo minuciosamente os parâmetros de segurança ajustados desde o curso de formação até o ato da entrega”, explica o titular da SEMUSP-T. O uso do armamento é autorizado pela Polícia Federal e pelo Exército Brasileiro, e obedece uma série de critérios e exigências que incluem treinamentos, cursos de tiro e testes psicotécnicos.

Durante a entrega, o secretário lembrou a defesa da bandeira da segurança e a necessidade de criação de um programa municipal que enfrentasse a criminalidade e oferecesse apoio a instituições como a Brigada Militar e a Polícia Civil. “Em 2016 nós enfrentávamos um problema sério de segurança na cidade. Estávamos na iminência de fechar o posto da Brigada Militar e a população batia na nossa porta pedindo socorro, para que achássemos uma solução. O projeto avançou e hoje consolidamos mais um importante vetor de sua estrutura que é o armamento da nossa Guarda Municipal”, celebrou Marco. Ele destacou o caminho árduo para construção do plano de segurança pública, que incluiu audiências públicas para apresentação do projeto à comunidade, reuniões com os vereadores e segmentos da sociedade, visitas às guardas de outras cidades e concurso público com treinamentos aos agentes. “Hoje nossos guardas estão fazendo a diferença em Imbé. Eles estão prontos para dar uma resposta imediata à comunidade. Até hoje eu segurava vocês, orientava a não irem em ocorrências de assalto, com disparo de arma de fogo, por estarem desprotegidos. Agora eu vou cobrar que vocês ajam quando for necessário, com toda a responsabilidade para utilização, tendo a arma como uma ferramenta de autodefesa e de proteção à população”, finalizou Marco.

Representando o Legislativo Municipal, o vereador e ex-policial Vilmar Monteiro, o Nico, lembrou os agentes que a arma “não vai deixar ninguém maior ou menor que alguém”. “Essa arma irá auxiliar vocês num momento em que vocês terão que pensar se ela é útil ou não. Numa ocorrência o primordial é o diálogo. Às vezes uma simples conversa resolve o problema. O que vocês não podem pensar é que ela será a solução para o caso. Vocês estarão seguros e poderão dar segurança à comunidade, mas com responsabilidade. Não deixem a arma e a emoção falarem mais alto”, alertou Nico.

Além da condição de primeira Guarda Municipal efetivamente armada do litoral norte gaúcho, um outro ponto chama atenção: Imbé é o município gaúcho com maior cobertura de guardas armados na proporção populacional. Um levantamento feito pela SEMUSP-T aponta que há, em média, dois agentes para cada mil habitantes. O dado foi comemorado pelo prefeito. “Temos 16 guardas armadas no Rio Grande do Sul e essa condição de maior cobertura de segurança do Estado tem um peso muito grande nas nossas ações”, afirmou Pierre. “Muito embora os nossos guardas estejam armados a partir de agora, a relação que eu faço é que o armamento serve para dar segurança às pessoas e fazer com que tenhamos mais vidas. A arma letal serve para ser utilizada em situações extremas, que exigem decisão e técnica de cada um, mas por consequência lógica ela servirá muito mais para proteger vidas”, destacou.

O chefe do Executivo encerrou o discurso afirmando que Imbé é uma antes e uma depois do programa Imbé Mais Seguro. E fez um agradecimento especial aos agentes. “No dia 10 de janeiro eu pedi que vocês tivessem compromisso com Imbé. E hoje, quase seis meses depois da formatura, eu reconheço que vocês, mesmo sem armas, não estão faltando com a população. Estão cumprindo fielmente com suas obrigações diárias. Tenho certeza que nossa sociedade está totalmente satisfeita com o avanço da nossa segurança municipal”, encerrou o prefeito.

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email