PolicialSanto Antônio da Patrulha

Operação Retomada, da BM e MP, prende 20 pessoas no Litoral e região Metropolitana

Operação Retomada, realizada em conjunto pela Brigada Militar e Ministério Público do RS, na manhã desta sexta-feira (05/08) prendeu 20 pessoas, sendo 13 a partir do cumprimento de 17 mandados de prisão e sete por flagrantes de tráfico de drogas e porte ilegal de armas. Houve apreensão de cinco armas, munições e entorpecentes.

As ações ocorreram, em sua maioria, em Santo Antônio da Patrulha, no residencial de mesmo nome, conhecido por Carandiru. Ainda foram cumpridos mandados em Canoas, Nova Santa Rita, e nas Penitenciárias Moduladas Estaduais de Osório (PMEO) e de Charqueadas (PMEC).

A Operação Retomada se originou quando o 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), em abril deste ano, entregou ao Ministério Público de Santo Antônio um relatório sobre o tráfico de entorpecentes no residencial, composto de 240 apartamentos. A partir disso, o MP solicitou apoio ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) para diligências judiciais, que acabaram resultando na operação integrada, visando combater o tráfico de drogas no local, liderado por um grupo criminoso oriundo de Canoas.

Após a ação policial, o MP e BM convidaram o prefeito, presidente da Câmara de Vereadores e outras autoridades municipais a visitarem o residencial, simbolizando o resgate da segurança e da dignidade das famílias em viver na área com tranquilidade. No ato, foi mencionada a necessidade de políticas públicas para garantir assistência aos moradores da área, além de permanentes ações de segurança. O subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MPRS, Júlio César de Melo, também esteve presente.

A Operação Retomada contou com 210 policiais militares e 41 viaturas da Brigada Militar, 22 agentes do MP, dois promotores de Justiça e 19 veículos do órgão. Pela Brigada Militar atuou efetivo do CRPO Litoral, 8º BPM, 2º BPAT, Comando de Polícia de Choque (CPChq) e Batalhão de Operações Especiais (Bope).

O trabalho foi coordenado pelos comandantes do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Litoral (CRPO Lit), tenente-coronel Ney Humberto Fagundes Medeiros, e do 8° BPM, major Fábio Hax Duro, e pelos promotores de Justiça Camilo Vargas Santana (de Santo Antônio da Patrulha) e João Afonso Silva Beltrame (coordenador do Gaeco).

Fonte: Ascom CRPO Litoral – Jornalista Jussara Pelissoli – servidora civil

Edição: Gabriela Prestes

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email