ÁUDIOENTREVISTASNotícias

Plebiscito Popular é realizado no RS para questionar privatizações

Criado como um contraponto ao pacote de privatizações, o Plebiscito Popular no RS é a reação da sociedade contra privatizações no Rio Grande do Sul. Movimentos sociais, populares, comunitários, estudantis, junto com centrais sindicais, partidos políticos, sindicatos, associações, pastorais e outras entidades realizam, do dia 16 ao dia 24 de outubro, o plebiscito popular sobre as privatizações no RS.

A iniciativa é uma resposta organizada pela sociedade à retirada do direito de plebiscito da Constituição Estadual pelo governador Eduardo Leite. O governante, que na eleição comprometeu-se a não privatizar a Corsan e o Banrisul, não só encaminhou as privatizações para a Assembleia Legislativa como confiscou o direito do povo se manifestar sobre a venda das estatais.

Em entrevista à rádio Jovem Pan News na manhã desta sexta-feira (15/10), uma das participantes do comitê no Litoral Norte, a professora Jussanã Marques, falou dos locais de votação presencial no litoral já confirmadas. “Teremos urnas em Imbé neste sábado (16/10) na Câmara de Vereadores, em Tramandaí na Praça da Tainha no sábado e domingo, dias 16 e 17 de outubro e em Osório no Sindicato dos Bancários e talvez na Feira do Produtor no Largo dos Estudantes Sônia Chemale neste sábado (16/10)”, informou.

Segundo Jussanã, o objetivo é obter cerca de 800 mil assinaturas em todo o estado, na região do litoral, são necessárias cerca de 23 mil assinaturas. Com a mobilização e o resultado do plebiscito o movimento pretende tentar impedir a venda de outras estatais como a Corsan e o Banrisul. “A pandemia dificultou a mobilização das pessoas. Como disse aquele ministro, aproveitaram para ‘passar a boiada'”, disse sobre os programas de privatizações no âmbito estadual e federal.

O Comitê do Plebiscito Popular no Rio Grande do Sul foi lançado em agosto de 2021 com o objetivo de dialogar com a sociedade gaúcha sobre a proposta de privatizações de empresas públicas do Estado. O grupo conta com a participação de mais de 80 entidades de abrangência estadual e com a adesão de lideranças e movimentos de atuação regional ou municipal.

O Comitê, que se reúne todas as quartas-feiras, está presente nas 28 regiões dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes), bem como estão sendo organizados fóruns municipais para a realização da votação em outubro. O plebiscito popular é uma reação da sociedade à política nefasta de Jair Bolsonaro (Sem Partido), Eduardo Leite (PSDB) e de vários prefeitos alinhados com esses projetos de destruição do estado, referente a possibilidade de privatizações de empresas como a Banrisul, Corsan, Procergs, CRM, Sulgas, Eletrobras, Banco do Brasil, Petrobras, Caixa, Trensurb e Carris.

COMO PARTICIPAR DA VOTAÇÃO DO PLEBISCITO?

Quando: de 16 a 24 de outubro
O que: votação do Plebiscito Popular sobre as Privatizações
Quem: Eleitores e eleitoras de 16 anos ou mais

PARA VOTAR ONLINE

O que é necessário para votar? Se cadastrar via o link – https://decidimrs.com.br
– Após clica no botão “INSCREVER-SE”
– No cadastro preencher seu nome; apelido (ao lado do @) preenchido sem espaço pois este será o nome que te identificará no site; e-mail; senha e confirmação; aceitar os termos de serviços e confirma; para sua segurança será enviado um e-mail de confirmação de cadastro; confirmar no seu e-mail pessoal e você poderá participar da votação.

PARA VOTAR PRESENCIAL

– Os locais de votação na sua cidade serão divulgados com antecedência através dos veículos de imprensa, das redes sociais e do serviço de carro de som.

PARA SABER MAIS

Você pode conhecer a iniciativa pelo facebook no endereço https://www.facebook.com/plebiscitopopularrs

Ou entrar em contato através do email plebiscitopopularrs@gmail.com

Confira, abaixo, o áudio da entrevista cm Jussanã Marques.

Fonte: Comitê Plebiscito Popular RS Litoral Norte

Edição: Gabriela Prestes

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email