DESTAQUE AGORAImbéNotícias

Polêmica do circo chega a Câmara de Vereadores de Imbé

Camara circo

A polêmica da instalação de um circo em Imbé chegou a Câmara de Vereadores. Após a prefeitura negar o funcionamento do circo devido a pandemia e não cumprimento dos ritos burocráticos, os vereadores se manifestaram na tribuna durante a sessão ordinária desta segunda-feira,21. O primeiro a se manifestar foi o vereador Vilmar Nico (PT), que na discussão da pauta, solicitou para que fosse incluindo um pedido de providencias  onde a prefeitura deveria reavaliar a abertura do circo. O vereador disse querer mais explicações do Executivo, a vereadora Renata Nunes (MDB) falou que não levaria suas crianças ao circo devido a situação pandêmica e ela foi seguida pela vereadora Claudia Duarte (PDT). O vereador Paulo Galimberti (MDB) disse que se o circo não seguiu as regras ele está de forma irregular e criticou o empreendimento por ter aberto sem autorização.

O vereador Paulo Roberto Cardoso Batista(PTB) disse concordar com a atitude do prefeito, mas que deveria haver um estudo técnico da Saúde para oportunizar a abertura. O vereador Marcelino Teixeira(MDB) salientou que o circo deveria ter procurado a prefeitura antes de abrir as lonas e completou dizendo que quanto menos aglomeração melhor. Já o vereador Fagner Guiner (PT) disse ser favorável ao circo e que deveria haver uma fiscalização para que o circo possa trabalhar. O vereador Caio Santana (PT) falou que todos tem direito de trabalhar, mas que devem seguir as regras e completou dizendo que deveria ser feita uma reavaliação e não é momento de disputas políticas.

O presidente do Legislativo, vereador Fabricio Rebechi(PTB) harmonizou o debate dizendo que tudo que está sendo feita é pela volta da normalidade pós pandemia, mas que justiça deveria ser feita para com aqueles que se sacrificaram e cumpriram as regras. “ Não podemos afrouxar, seria injusto para aqueles que fecharam por um longo período, decretaram falência e se endividaram. O circo é temporário, daqui a pouco ele vai embora.” Salientou o presidente.

O pedido de providências foi aprovado por unanimidade.

Durante a sessão, o prefeito Luis Henrique Vedovato ligou para o presidente e disse que avaliaria o pedido de providências nas primeiras horas da manhã desta terça-feira,22.

 

JPN

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email