ÁUDIOENTREVISTASImbéNotícias

Prefeito de Imbé alerta sobre possibilidade de colapso na Saúde

Ique Vedovato

O prefeito de Imbé, Luis Henrique Vedovato participou da programação da Jovem Pan News na manhã desta quinta-feira,25, onde fez um balanço da situação da pandemia do coronavírus na cidade. Inicialmente o prefeito  disse que o município está priorizando o atendimento ao cidadão que está em fragilidade pelo resultado da pandemia, bem como das outras doenças. “ Mudamos o nosso modo de agir em virtude da pandemia. Éramos um governo desenvolvimentista que investia em infraestrutura, mas tivemos que parar e voltar nosso foco para o cidadão. Muitas pessoas ficaram em situação de vulnerabilidade devido a diminuição da atividade econômica e nosso objetivo é assistir este cidadão. Por isto dedicamos um espaço exclusivo para atendimento de doenças respiratórias no Balneário Santa Terezinha, além de ações da Secretaria de Desenvolvimento Social.” Falou o prefeito.

Luis Henrique salientou que há um grande esforço para atender a população com dignidade e para isto disponibiliza cinco pontos de atendimento de Saúde. “ Tem sido um ano muito difícil, pois além dos atendimentos normais, houve um aumento muito grande da Covid 19. Por exemplo, em 2020 investimos 27% do orçamento em Saúde, quando o obrigatório é 15%, também aumentamos o investimento em Assistência Social. Infelizmente muitos reclamam do atendimento, mas se formos comparar o atendimento no Litoral com a Região Metropolitana estamos muito a frente. Recebemos muitas reclamações da Unidade de Saúde de Mariluz pela falta de médico, mas tivemos a desistência do médico que atendia naquela unidade e fizemos um processo seletivo onde uma médica se inscreveu e o salário é de R$ 20 mil e há dificuldade de encontrar profissionais. Além disto temos uma médica contaminada com Covid que está hospitalizada. Então a população tem que ter um olhar diferenciado para com os profissionais de saúde que estão sob muita pressão. Além disto temos 13 técnicos em enfermagem afastados devido a Covid -19”. Disse o prefeito.

Vedovato falou que a situação estão chegando ao colapso pois não há leitos UTI disponíveis e exemplificou o falecimento de uma pessoa contaminada que morreu a espera de leito e que foi o primeiro caso na região. “ A situação está alarmante e o caos vai acontecer não sei de que forma  a sociedade vai compreender e agir. Teremos a abertura de novos 5 leitos no Hospital Tramandaí neste final de semana e outros 5 nos próximos dias, mas eles deverão ser ocupados na mesma hora em que forem abertos. Somente em Imbé existem pelo menos 8 pacientes a espera de leito UTI.” Disse Luis Henrique

Em relação a volta as aulas, o prefeito disse que o MP tem pressionado os municípios para o retorno das aulas presenciais, mas que agora não é o momento e por isto em Imbé este retorno se dá somente de forma remota e não da forma híbrida como quer o MP.” Não podemos nos preocupar apenas com o ensino, pois de que adianta o aluno bem alimentado na escola tendo aula e pagando com a vida. Não sei se é hora de voltar presencialmente, vamos dar um tempo pois acredito que mais a frente a normalidade estará de volta” Falou o prefeito.

Sobre as novas regras, o prefeito informou que vem recebendo pressão de empresários para afrouxar as regras e segundo ele se isto for feito o pagamento será em vidas. “ Foi muito difícil a fiscalização durante o verão e estamos chegando a um lugar que é abaixo do fundo do poço. Estou muito preocupado e por isto me reuni com o prefeito de Tramandaí pois as medidas tem que ser em conjunto, não adianta o Imbé fechar comércios e Tramandaí não e vice-versa. É hora do comércio abraçar a bandeira e auxiliar os governos , caso contrário a situação pode piorar. Ainda há dúvidas sobre as ações e nas próximas horas  reuniões acontecerão no sentido de elaborar regras que muitos podem não concordar, mas com certeza serão necessárias. Não tomamos nenhuma decisão, mas estas atitudes devem ser em conjunto entre as prefeituras, governo e sociedade.” Completou Ique.

Segundo o prefeito,  a notícia  da vacinação fez com que as pessoas se despreocupassem. “ A noticia da vacina não imunizou ninguém, o que imuniza é a aplicação do imunizante”. Sobre a possibilidade da compra da vacina, Luis Henrique salientou que caso isto seja possível há dinheiro previsto para este gasto e já contatou representantes de laboratórios. Nesta quinta-feira um novo lote do imunizante chega ao município que dará sequencia a vacinação. “ Estamos seguindo todas as regras e protocolos previstos nas legislações e decretos e com esta nova remessa não é diferente”. Falou. Esta nova remessa já atingirá idosos de 81 a 84 anos.

Em relação a o crescente uso do oxigênio, Luis Henrique disse que houve uma crescente nos últimos dias. “ Acredito que oxigênio não faltará, mas estamos fazendo compras diárias para que não falte este importante insumo à população e que é primordial para o atendimento. O oxigênio era enviado ao município duas vezes por semana e agora recebemos diariamente”. Disse.

Luis Henrique Vedovato fez um apelo a população para que acredite no que está acontecendo e não sejam negacionistas. “ Não vamos perder alguém que amamos por não acreditar na gravidade da situação. Vamos permanecer mais em casa, sair menos, utilizar máscaras. Não vamos esperar a doença bater a nossa porta”. Completou.

 

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email