ÁUDIOENTREVISTASNotícias

Servidora de Osório que protocolou pedido de cassação de vereador fala sobre os motivos e a rejeição do pedido

A servidora da secretaria de Meio Ambiente e Agricultura de Osório, Donata Padilha e Silva conversou com a Jovem Pan Litoral sobre o pedido de cassação de mandato do vereador Vagner Gonçalves (PDT) alegando quebra de decoro do edil. De acordo com a servidora, o vereador mentiu em tribuna ao afirmar que um condomínio em Atlântida Sul possui licença ambiental, além de supostas ofensas à servidora. “Ele me desrespeitou como mulher, como mãe, como profissional”, disse Donata.

A solicitação foi protocolada no dia 18 de abril e que por solicitação do legislativo Osoriense foi encaminhado ao IGAM, instituto que presta orientação jurídica à Câmara de Vereadores em Osório. Por essa razão, o pedido de cassação do vereador Vagner Gonçalves, foi à votação somente na última terça-feira (26/04) em sessão realizada no distrito da Borússia.

Sobre a decisão do Legislativo de não ler o pedido na semana em que foi protocolado, Donata acredita que houve uma estratégia para serem feitas articulações e para ser lido somente na sessão no interior, onde não é realizada a transmissão ao vivo.

O pedido de cassação foi rejeitado, recebendo apenas o voto favorável do vereador Maicon do Prado (PDT), decisão que não surpreendeu a servidora. “O Maicon agiu com integridade, se houve um pedido, vamos apurar e ver as provas. Abriu um precedente”, disse Donata que irá protocolar novamente o pedido, com novos fatos, além de buscar a justiça comum. Confira, abaixo, o áudio da entrevista:

Texto: Lucas Filho

Siga e curta a JP News nas redes sociais:
Twitter
Visit Us
Follow Me
YouTube
YouTube
RSS
Seguir por Email